FU se prepara para atender a Lei de Geral de Proteção de Dados (LGPD)

Publicada semana passada

Lei Geral de Proteção de Dados entrará em vigor em 2020 e afeta todos os setores da economia

 

Entra em vigor no Brasil, a partir de agosto de 2020, a Lei Geral do Proteção de Dados (LGPD), com o objetivo de garantir às pessoas maior privacidade de dados pessoais e permitir um maior controle sobre eles. Dessa forma, a LGPD estabelece novas regras em relação à coleta, armazenamento e uso de dados pessoais.

Apesar de faltar ainda um tempo para a Lei começar a ser aplicada, as empresas já devem começar a se movimentar de forma a adaptar seus processos e produtos o mais rápido possível, já que o não cumprimento dessas obrigações pode gerar multas de até R$ 50 milhões.

Nesse sentido, foi realizado no dia 25 de abril, em São Paulo, o Workshop sobre LGPD, promovido pela Unimed do Brasil, como forma de iniciar dentro do Sistema o mapeamento de ações e ideias que vão nortear a aplicação e aderência da Lei.

O Gerente de TI da Faculdade Unimed, Josimar Luís Ferreira, esteve no evento e relatou a importância de todo o Sistema Unimed estar atento às aplicações, principalmente no que tange o gerenciamento de toda a cadeia de informações que deixa de ser apenas responsabilidade das áreas de Tecnologia da Informação, mas também da empresa como um todo. “Na mesma linha do regulamento europeu, a LGPD irá mudar a forma de funcionamento e operação das organizações ao estabelecer regras claras sobre coleta, armazenamento, tratamento e compartilhamento de dados pessoais, impondo um padrão mais elevado de proteção e penalidades significativas para o não cumprimento da norma”, comenta Josimar.

A lei entende por “dados pessoais” qualquer informação relacionada à pessoa natural identificada ou identificável, e por “dados sensíveis” toda operação realizada com dados pessoais, como as que se referem à coleta, classificação, utilização, acesso, reprodução, processamento, armazenamento, eliminação, controle da informação, entre outros.

Segundo Josimar, a Faculdade Unimed tomará todas as  tratativas para estar dentro da norma. “Vamos criar mecanismos de proteção e segurança da informação e dados de nossos alunos e professores. O nosso modo de comunicação com esses stakeholders serão baseados no fornecimento de consentimento e no legítimo interesse”, finaliza.




ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Há 6 dias

Seleção Pública para Filiação de Médicos Cooperados – Unimed Curitiba

LER POST
Semana passada

14º Congresso Brasileiro do Cooperativismo

LER POST
Semana passada

Faculdade Unimed recebe Estação Inova Portal

LER POST