Gestor em saúde: é possível pensar a área de maneira inovadora?

  • Home
  • Blog
  • Gestão
  • Gestor em saúde: é possível pensar a área de maneira inovadora?
Publicada semana passada

Quando se pensa nas possibilidades de carreira na área da saúde, logo vem à mente segmentos ligados diretamente ao atendimento de pacientes. No entanto, um campo com boa demanda é o trabalho como gestor em saúde, já que hospitais, clínicas médicas, operadoras de planos de saúde e outras instituições dessa área apresentam uma dinâmica bastante peculiar quando se trata de sua administração.

No entanto, não basta ter os conhecimentos e habilidades voltados para empresas de qualquer setor; é fundamental saber como lidar com as particularidades desse segmento para fazer um gerenciamento eficiente.

Quer entender melhor a importância do gestor em saúde, como ele pode atuar de maneira inovadora e como se capacitar nessa área? Confira nosso post!
 

Afinal, o que é gestão na área da saúde?


O termo gestão em saúde é muito amplo. A definição da Organização Mundial de Saúde (OMS), por exemplo, considera saúde um estado que vai além da ausência de doenças, pois engloba o bem-estar físico, social e mental de um indivíduo.
 
"Sempre falo com os alunos que, quando pensarem em saúde, pensem no salão de beleza, clínicas de estética, spas, lanchonetes, restaurantes, clínicas médicas e odontológicas, laboratórios e até hospitais. Tudo é saúde!", comenta Marcelo Augusto Nascimento, consultor em gestão de organizações de saúde e coordenador técnico dos cursos de garduação da Faculdade Unimed, Marcelo Nascimento.

"Se quisermos ampliar um pouco mais e dentro de uma realidade inegável, por que não os pet shops? Devemos atentar, inclusive, para o fato de a legislação, sobretudo no tocante às regras de acesso, fluxos, alimentação, esterilização de materiais, uso de medicamentos e descartes serem as mesmas ou muito parecidas. Ou seja, saúde é um universo vastíssimo", completa.

Dessa maneira, para que uma gestão seja, de fato, bem-feita, deve passar pela avaliação das necessidades dos clientes da instituição e da elaboração de políticas para tratar colaboradores e fornecedores. Além disso, afirma Nascimento, deve considerar o relacionamento com o mercado (compliance em alta), processos alinhados internamente e o conhecimento de todos da organização. "Tudo isso, claro, com foco na segurança do paciente e na obtenção de resultados financeiros que assegurem a perenidade do negócio".

Por que os profissionais devem se importar com esse tema?


Os profissionais de saúde e também de outras áreas que desejam trabalhar nessas organizações têm muito a ganhar ao se interessar pela gestão nesse segmento, porque tudo é gestão. "Sem um modelo de gestão em conformidade com o perfil e com os objetivos do negócio é impossível operar com qualidade e de maneira sustentável", salienta Nascimento.


Atualmente, o que mais se ouve na mídia é a falta de verba para a saúde, contudo, segundo Nascimento, o problema não são os recursos, e sim a competência e seriedade na gestão. "Veja o desperdício, a corrupção, o volume de recursos financeiros que é jogado diariamente no lixo. Há ainda licitações fraudulentas, compras malfeitas, volume de compras acima do necessário", justifica.

Além disso, muitas instituições de saúde não têm o hábito de medir, ou seja, entender o que têm nas mãos. "A partir da demanda, o gestor vai providenciar a capacidade instalada necessária, medir a utilização dos recursos, os resultados que consegue obter e o que está, de fato, obtendo. Quem não mede não gerencia nada", observa.
 

Quais são as características de um bom gestor em saúde?


Mas como conseguir fazer uma gestão inovadora e eficiente? De acordo com Nascimento, a primeira característica de um bom gestor é ser um especialista em generalidades. "O administrador hospitalar lidará com um universo muito grande dentro de uma mesma empresa. Os hospitais têm, em média, 40 setores. Todos se comunicando o tempo todo para garantir a melhor assistência com o menor custo possível. Tudo isso sempre com foco na segurança do paciente", destaca.

Além disso, é preciso ter visão sistêmica e perfil de líder. "Ele deve enxergar a floresta e, ao mesmo tempo, cada uma das árvores: sejam setores ou pessoas. Deve assegurar que todos na empresa conheçam os objetivos e as metas e saber comunicar isso para todos os níveis hierárquicos e para o mercado", diz o consultor.

Outras habilidades importantes para o gestor em saúde são:

  • ser flexível;
  • ter capacidade para planejar;
  • ser um bom ouvinte;
  • cultivar bons relacionamentos interpessoais.

Como se capacitar na gestão em saúde?


Se você quer atuar nessa área, precisa buscar uma formação de qualidade. Para quem não tem uma graduação, a sugestão é se graduar em Gestão Hospitalar. "Apesar do nome do curso, os conteúdos das disciplinas o habilitarão a gerir qualquer organização de saúde, de alimentação e bem-estar", aponta Nascimento.

Para quem já tem uma formação, a dica é buscar uma especialização, como o MBA em Administração Hospitalar da Faculdade Unimed, que prepara o futuro gestor sempre em conformidade com as exigências do mercado.

"Conhecemos o mercado e formamos profissionais em consonância com as demandas do dia a dia da gestão. Incentivamos e fomentamos a extensão, a pesquisa e nos preocupamos em atender as demandas do mercado, seja de hospitais, clínicas médicas e odontológicas, laboratórios, casas de repouso, hospícios, operadoras de planos de saúde", enfatiza.

A Faculdade Unimed oferece ainda outros cursos nesse segmento, como:


Quais são os diferenciais da Faculdade Unimed?


Faculdade Unimed é referência quando o assunto é gestão e saúde e conta com professores com larga vivência profissional no segmento da saúde. Além de possuírem uma boa formação, eles têm experiência à frente de setores e de organizações, estando sempre muito atualizados com as tendências do mercado.

"Além da formação teórica e da vivência proporcionada pelo estágio obrigatório, os professores relatam em sala a experiência real obtida através do dia a dia no campo", explica Nascimento.

Os profissionais aprendem que a teoria é fundamental para embasar a prática diária, mas que encontrarão, no dia a dia, profissionais que, às vezes, não passaram por uma academia e que mesmo assim são detentores de conhecimento e experiência. "Descobrem que devem respeitar esses profissionais, aprender com eles e, pelo exemplo, evidenciar que tem um jeito novo de fazer a mesma coisa. Assim, não estamos mostrando um caminho novo, apenas um jeito diferente de caminhar", conclui.

Se você busca uma área com boas possibilidades profissionais, a dica é fazer cursos para se tornar um gestor em saúde. As instituições buscam a qualidade e sustentabilidade financeira, por isso precisam de especialistas para fazer um gerenciamento inovador.

Ficou interessado nos cursos da Faculdade Unimed? Entre em contato com a nossa equipe e saiba mais!


Fale com a Faculdade Unimed

Entre em contato pela central de atendimento
clicando aqui ou ligue para: 0800 702 1301



ÚLTIMOS POSTS

Há 5 dias

Gestão estratégica de custos: a importância em sistemas de saúde

LER POST
Semana passada

Inovação e saúde: como conectar os dois conceitos da melhor forma?

LER POST
Semana passada

Descubra como se tornar perito médico e as suas possibilidades de atuação

LER POST