Saiba mais sobre custos hospitalares e por que se capacitar na área

  • Home
  • Blog
  • Gestão
  • Saiba mais sobre custos hospitalares e por que se capacitar na área
Publicada 05/06/2019

Ter um controle eficiente de custos e ainda assegurar a qualidade do serviço é um desafio para empresas de qualquer ramo. E quando se trata de custos hospitalares, é necessário um cuidado ainda maior na gestão e administração.

Isso é necessário porque se trata de uma organização com diversos setores e profissionais que precisam trabalhar em sinergia para garantir um atendimento seguro e de qualidade a todos os pacientes. Sem contar os valores elevados com medicamentos, materiais e equipamentos, que também exigem um jogo de cintura do gestor para não estourar o orçamento.

Quer entender melhor os desafios da administração de uma instituição de saúde, os principais custos e por que se capacitar em gestão de custos hospitalares? Acompanhe nosso post!

 

Quais são os desafios da administração de instituições de saúde?


Administrar um hospital exige um conhecimento específico do setor, pois é uma instituição com características peculiares e que se depara com vários desafios — como os altos custos envolvidos nos procedimentos, dificuldades de orçamento, necessidade constante de atualização tecnológica, além de sua natureza emergencial, que exige a tomada rápida de decisões.

Gastos com a infraestrutura, medicamentos, órteses, próteses e materiais especiais (OPMEs), equipamentos e manutenções, além da extensa folha de pagamento são apenas alguns exemplos dos altos custos envolvidos na administração hospitalar. Além disso, estamos falando de uma organização que funciona 24 horas por dia e que lida com situações delicadas, o que torna difícil o simples corte de despesas.

Dessa maneira, é preciso ter uma gestão que interligue as informações de diferentes setores — como a área financeira, compras, estoque e rotinas burocráticas — a todas as práticas internas para garantir um atendimento de qualidade.

A grande dificuldade é organizar e otimizar todo esse fluxo de trabalho com o uso consciente de insumos, escolha dos melhores fornecedores e terceirizados, controle de materiais, medicamentos, entre outros fatores, a fim de conseguir a sustentabilidade financeira da organização.

Assim, a gestão de custos é uma parte estratégica da administração hospitalar. Por isso, é fundamental que a organização tenha um profissional capacitado nesse setor, que consiga organizar e otimizar o uso de recursos sem comprometer a rotina de serviços do hospital.

 

Quais são os principais custos de um hospital?


O termo custo se refere a tudo que exige saída de recursos para que a instituição possa funcionar normalmente. Em um hospital, são valores relativos a setores e serviços variados e que, portanto, demandam uma gestão eficiente.

Os custos hospitalares são divididos em custos fixos e variáveis:

  • fixos — são aqueles que não sofrem alteração, independentemente da quantidade de serviço prestado, como a conta de energia elétrica, impostos, depreciação predial, gastos com segurança etc. Assim, se o hospital atender 10 ou 50 pacientes no período, esses custos não têm variação;
  • variáveis — são custos que sofrem alteração de acordo com o aumento dos serviços prestados. São os exames realizados, uso de medicamentos, materiais, órteses e próteses etc. Dessa maneira, quanto mais pacientes são atendidos, maior é a despesa com os custos variáveis.

Os custos fixos e variáveis também são divididos em custos diretos e indiretos:

  • diretos — são os custos que estão diretamente envolvidos no atendimento ao paciente, como medicamentos, materiais, serviços médicos e de enfermagem, entre outros;
  • indiretos — são os que não têm relação direta com o atendimento prestado, mas contribuem para que aquele serviço ao paciente aconteça. Por exemplo, os custos com a iluminação do centro cirúrgico.

 

Centros de custos

 

Para fazer um controle adequado de todos esses gastos, a instituição precisa contar com uma estrutura de centros de custos, uma subdivisão técnica para que se consiga uma previsão no orçamento de custos segundo setores da mesma natureza. Somente assim é possível definir os critérios de rateio e fazer a divisão adequada dos recursos.

Por exemplo, o hospital deve ter:

  • um centro de custos de atividades auxiliares, voltado para segurança, limpeza, nutrição, esterilização de materiais, entre outros;
  • um centro de custos geradores de serviços, como centros cirúrgicos, UTI, serviços de exames por imagem e laboratoriais;
  • um centro de custos administrativos, como contabilidade, financeiro, recursos humanos e gerência.

 

Por que é importante se capacitar em gestão de custos hospitalares?


Muitas instituições de saúde são gerenciadas por profissionais que detêm o conhecimento em administração, mas não entendem em detalhes as peculiaridades do setor. Desse modo, não conseguem fazer um bom uso do orçamento, prejudicando o atendimento dos pacientes e trabalho dos profissionais.

Mas essa é uma realidade que vem mudando: atualmente, há uma preocupação em ter profissionais especializados na gestão hospitalar. Assim, a demanda por gestores capacitados é grande, principalmente nas questões ligadas aos custos da organização.

São profissionais que entendem dos aspectos operacionais e burocráticos e, assim, conseguem fazer um bom planejamento financeiro, além de identificar os gargalos da instituição.

Dessa maneira, se você busca se qualificar em uma área com boas perspectivas profissionais, pode procurar cursos voltados para a gestão de custos hospitalares. Você encontra capacitações de curta duração, nas quais são desenvolvidas as habilidades para analisar indicadores e definir estratégias com o objetivo de garantir a saúde financeira da organização.

O profissional com qualificação na área está apto para trabalhar no gerenciamento e controle de custos, o que vai contribuir para uma gestão eficiente do ambiente hospitalar.

Com aulas teóricas e práticas, ele adquire conhecimento a respeito da apuração de custos, formação de preço, bem como o uso dessas informações nos processos decisórios do hospital.

O curso de gestão de custos hospitalares tem como público-alvo:

  • profissionais que já atuam na área financeira, contábil, de custos ou de compras de uma instituição de saúde e querem atualizar seus conhecimentos;
  • gestores hospitalares que querem aprimorar suas competências;
  • profissionais da área de administração que querem atuar na gestão hospitalar.

Trabalhar com custos hospitalares exige um conhecimento específico do setor, devido as suas particularidades e desafios — como gastos elevados e o grande número de setores que participam da prestação de serviços aos pacientes. Dessa maneira, é imprescindível buscar capacitação na área para conseguir fazer uma gestão de qualidade.

Gostou das informações que trouxemos neste post? Quer acompanhar outros temas como este? É só seguir as páginas da Faculdade Unimed no FacebookLinkedIn!


Fale com a Faculdade Unimed

Entre em contato pela central de atendimento
clicando aqui ou ligue para: 0800 702 1301



ÚLTIMOS POSTS

Ontem

Compliance na saúde: entenda a importância da ética nessa área

LER POST
Semana passada

Atendimento ao cliente: qual é a importância para instituições de saúde?

LER POST
Semana passada

Ser gestor em cooperativas: qual é o profissional indicado?

LER POST