Entenda como inovar em cooperativas

Publicada 08/04/2021

Reduzir custos e aumentar a eficiência é um dos objetivos de qualquer empresa, independentemente do ramo ou do porte. E a inovação pode ser o caminho para alcançar esta meta. Com pequenas mudanças em processos administrativos, no atendimento ou nos produtos e serviços oferecidos, é possível ter um grande ganho de economia e em eficácia nas atividades. 

Hoje, iremos falar sobre a importância da inovação e como este conceito pode ser integrado na gestão de cooperativas. Primeiramente, vamos ver o que é inovação.

 

O que é inovação?

Embora muitas pessoas associem inovação à invenção e tecnologia, esta relação não é obrigatória.

Inovação significa explorar uma nova ideia com sucesso. Isto é, não basta criar algo novo, é preciso que esta ideia tenha aplicabilidade e gere valor para o negócio.

Dentro de uma empresa, isto pode significar mudar a maneira como um processo é feito, redefinir o modelo de negócio, desenvolver uma maneira de trabalhar mais eficiente ou diminuir o desperdício, por exemplo.

A inovação é basicamente sobre ideias, logo, não é preciso ser uma empresa voltada para tecnologia, nem investir grandes quantidades na compra de novos softwares, pelo contrário, para inovar é importante criar uma cultura de inovação que incentive todos os colaboradores a pensar em formas de aprimorar o seu trabalho e o produto final recebido pelo cliente.

 

Inovação e cooperativismo

Ao ver a história do cooperativismo fica claro que a inovação sempre fez parte dele. Desde seu surgimento na Inglaterra em 1844 até a chegada da quarta revolução industrial, o cooperativismo precisou se reinventar e se adaptar diversas vezes.

Com a chegada da Indústria 4.0, mais do que nunca é preciso inovar.

O novo mundo tecnológico que surge é essencialmente cooperativo e traz um grande potencial para o crescimento do cooperativismo em todos os seus ramos. De acordo com José da Paz Cury, palestrante e consultor nas áreas de Desenvolvimento Humano e Cooperativismo da Faculdade Unimed: “Se não for por meio da cooperação, a Quarta Revolução Industrial não se dará na sua plenitude”.

Isto se dá porque o desenvolvimento tecnológico e científico exige a cooperação e o compartilhamento de conhecimento e tecnologia.

Segundo o especialista, muitas dessas inovações ainda estão no início, mas o seu desenvolvimento já está chegando em um ponto de inflexão, “pois elas constroem e amplificam umas as outras, fundindo tecnologias do mundo físico, digital e biológico”, explica.

O modelo de negócios do cooperativismo, inovador por natureza, terá uma grande oportunidade de crescer ainda mais e ocupar um papel de protagonismo nos próximos anos.

Mas como fomentar a inovação dentro de uma cooperativa? É o que vamos ver a seguir.

 

Como criar uma cultura inovação?

Criar uma cultura de inovação significa ter a inovação como parte do dia a dia de todos os colaboradores, em todos os setores. Boas ideias podem vir de qualquer pessoa e não devem ser ignoradas.

Algumas atitudes que podem incentivar a inovação em uma cooperativa são:

  1. Invista na capacitação

Para inovar é preciso pensar fora da caixa, para isso acontecer é importante ter repertório e ter contato com novas formas de ver o seu negócio. Uma equipe bem treinada irá conhecer as novas tendencias do mercado, as soluções utilizadas por outras empresas e será mais capaz de perceber pontos de melhoria.

Essas capacitações podem ser voltadas para áreas mais técnicas ou comportamentais, o importante é nunca parar o aprendizado e ampliar os horizontes.

A falta de profissionalização é um dos grandes desafios da gestão de cooperativas na atualidade. Investir em capacitação, além de fomentar a inovação, também irá garantir uma gestão mais profissional do negócio.

 

  1. Acolha todas as sugestões

Ao concentrar sugestões de melhoria apenas entre os gestores ou diretores, boas ideias podem ser perdidas, pois quem melhor conhece os processos de uma empresa, é quem os executa.

Por isso escute e acolha todas as sugestões e ideias dadas pelos colaboradores, independentemente da posição hierárquica. Também é importante não descartar uma ideia logo de cara e nem trata-la como menos importante, pois ó processo de criação envolve várias fases e, até chegar em uma solução perfeita, é preciso amadurecer ideias que a princípio parecem impraticáveis.

 

  1. Valorize as boas ideias

Além de acolher, é preciso valorizar boas ideias.

Esta valorização pode vir de várias maneiras, seja uma compensação financeira, reconhecimento corporativo, cursos, folgas ou prêmios.

O importante é que todos se sintam motivados a contribuir e percebam que serão valorizados por isso.

 

  1. Coloque as mudanças em prática

Não adianta ter ideias incríveis se elas não saírem do papel. É preciso se comprometer a colocar as mudanças em prática, mesmo que elas exijam um investimento inicial ou pareçam arriscadas.

Se após um estudo cuidadoso, chegou-se a conclusão de que esta mudança realmente terá um impacto positivo, é preciso arregaçar as mangas e coloca-la em prática. Ver que as suas sugestões realmente são empregadas é um grande incentivo à inovação entre os colaboradores.

 

  1. Incentive a diversidade

Pessoas diferentes tem perspectivas diferentes e por isso, quanto mais diversa for a sua equipe, maiores os índices de inovação.

De acordo com pesquisa realizada pela consultoria Accenture, empresas com grandes índices de diversidade e inclusão são mais inovadores e contam com colaboradores 6 vezes mais criativos do que os concorrentes. Fica claro como equipes formadas por pessoas de diferentes etnias, gêneros, sexualidade, religião, com diferentes histórias de vida e formas de pensar, é altamente benéfico para a criação de uma cultura de inovação e, consequentemente, para o sucesso da empresa.

 

  1. Trabalhe de forma colaborativa

Incluir todos os funcionários nos objetivos, planos e projetos para o futuro e ter certeza de que eles entendem o impacto do seu trabalho diário no sucesso da empresa é essencial para a inovação, pois isto cria uma visão 360 e um olhar mais amplo que permite identificar o espaço para a mudança.

O cooperativismo já tem entre os seus princípios a participação democrática, a educação e autonomia, o que é uma grande vantagem na hora de implantar uma cultura de inovação.

 

Se você gostou deste conteúdo, não deixe de compartilhar em suas redes sociais e de conferir os outros posts do nosso blog!




ÚLTIMOS POSTS

Semana passada

Cursos de curta duração valem a pena?

LER POST
22/04/2021

Saiba mais sobre a atuação do profissional em farmácia clínica e oncológica

LER POST
15/04/2021

Como aumentar a produtividade nos estudos?

LER POST