Saiba mais sobre a atuação do profissional em farmácia clínica e oncológica

Publicada 22/04/2021

A atuação do farmacêutico clínico e oncológico é bastante abrangente. Por ser um profissional essencial na equipe responsável por pacientes oncológicos, é também muito valorizado pelo mercado.

Ele pode atuar na consulta farmacêutica, na manipulação de medicamentos antineoplásicos, na dispensação desses medicamentos e no acompanhamento da farmacoterapia.  

Hoje, vamos ver em detalhes qual é o papel deste profissional, sua faixa salarial e como se capacitar para atuar nesta área.

 

Qual é a atuação do farmacêutico clínico e oncológico?

Nos últimos anos houve um aumento significativo no uso de medicamentos e correlatos, uma vez que estes desempenham um papel importante no cuidado e manejo das condições clínicas. Entretanto, o uso indiscriminado de medicamentos pode causar prejuízos aos hospitais e, o mais grave, danos aos pacientes.

Diante deste cenário, verifica-se a necessidade da Farmácia Clínica nas Instituições de Saúde, por ser uma atividade do profissional farmacêutico, que tem como objetivo garantir o uso correto, racional e seguro de medicamentos, elevando a qualidade da assistência a fim de minimizar riscos assistenciais, reduzir o tempo de internação, melhorar a adesão ao tratamento medicamentoso e elevar a qualidade de vida do paciente, além de causar um impacto significativo os custos com medicamentos.

O farmacêutico clínico e oncológico, além de ser responsável por garantir o uso correto de medicações, também é especializado no cuidado com o paciente oncológico. Com o aumento previsto no número de pacientes com câncer (625 mil novos casos por ano de acordo com o Instituto Nacional do Câncer), a demanda por este profissional tende a crescer nos próximos anos, especialmente se considerarmos que a manipulação de antineoplásicos – droga essencial no tratamento do câncer e outras doenças graves – é feita exclusivamente por estes profissionais.

Porém, o papel do farmacêutico clínico e oncológico vai além do preparo deste tipo de medicamento. A revisão das prescrições médicas é um item extremamente importante do seu rol de atividades, pois permite a identificação, a resolução e a prevenção do surgimento de problemas relacionados aos medicamentos (PRM) e desfechos negativos associados à farmacoterapia.

Na revisão da prescrição médica, é feita uma análise das condições clínicas do paciente, das características do medicamento receitado e do seu protocolo de tratamento. Durante esta análise, avalia-se as interações medicamentosas, os efeitos coletareis e demais variáveis importantes. Cada caso é avaliado separadamente e, se for necessário, o farmacêutico pode recomendar a alteração da dose ou até mesmo um outro medicamento, o que deve ser discutido com a equipe médica.

No caso dos quimioterápicos, em geral a prescrição é feita considerando o peso e altura do paciente, cujo cálculo deve ser conferido e revisado pelo farmacêutico como forma de garantir a dosagem correta. Somente após a validação, o medicamento é manipulado e segue para ser administrado ao paciente.

Além disso, o farmacêutico clínico e oncológico também faz o acompanhamento farmacoterapêutico dos pacientes e orientam quanto ao uso correto e seguro dos fármacos para os pacientes que seguirão tratamento em casa.

Outras funções desenvolvidas na farmácia clínica e oncológica são:

  • Instaurar e zelar pela aplicação correta de procedimentos de segurança no transporte, armazenamento, conservação, identificação e manejo de medicamentos;
  • Realizar o controle de qualidade dos fármacos;
  • Elaborar manuais para padronização de procedimentos técnicos;
  • Gerenciar o descarte de resíduos de risco;
  • Coordena a organização da área física, contemplando os EPIs e EPCs;
  • Notificar o registro de acidentes, sejam eles pessoais ou ambientais;
  • Estabelecer e aplicar técnicas de biossegurança e bioética;
  • Fazer o registro de horas de exposição, devido à manipulação de medicamentos antineoplásicos;
  • Promover e garantir o uso racional de opioides;

 

Remuneração

A remuneração é variável de acordo com a instituição, cargo, tempo de profissão e formação de cada profissional, logo, os dados que trazemos aqui são uma média. O cálculo é feito com base em dados oficiais do Novo Caged, eSocial e Empregador Web.

De acordo com esta pesquisa, a remuneração média de um farmacêutico clínico em oncologia é de R$ 3.683,20, considerando-se uma jornada de 40 horas semanais. Entretanto, os ganhos podem variar de R$ 3.226,57 a R$ 7.232,25. 

 

Qual a formação exigida para atuar com farmácia clínica e oncológica?

Conforme determina a resolução do CFF n° 623 atualizada pela resolução nº 640 de abril de 2017, o farmacêutico clínico que deseja trabalhar na oncologia deverá atender a pelo menos um dos seguintes critérios, validado pelo Conselho Regional de Farmácia de sua jurisdição:

  1. Ser portador de título de especialista emitido pela Sociedade Brasileira de Farmacêuticos em Oncologia (SOBRAFO - Necessário realizar prova de título);
  2. Ter feito residência na área de Oncologia – (Realizar uma prova para entrar na residência);
  3. Ser egresso de programa de pós-graduação lato sensu reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) relacionado à farmácia oncológica – (Exemplo a Pós Graduação da Faculdade Unimed, sem prova para entrar no curso);
  4. Ter atuado por 3 (três) anos ou mais na área de oncologia, o que deve ser comprovado por meio de Carteira de trabalho e Previdência Social (CTPS) ou de contrato e declaração do serviço, com a devida descrição das atividades realizadas e do período de atuação.
 
Como se capacitar?

Uma pós-graduação na área é a melhor maneira de se capacitar e se tornar especialista em Farmácia Clínica e Oncológica.

No MBA da Faculdade Unimed, o profissional irá desenvolver uma visão global, multidisciplinar, prática e científica, comprometidas com a qualidade e a gestão, no âmbito assistencial, administrativo e financeiro, contribuindo para a obtenção de resultados assistenciais, econômicos e financeiros positivos, de forma harmônica e simples.

O curso tem duração de 360 horas, sendo que 12 disciplinas ocorrerão em formato presencial e 6 na modalidade à distância. Ele é voltado para farmacêuticos docentes e estudantes de cursos de pós-graduação em Farmácia e demais profissionais na área da saúde: Medicina, enfermagem, fisioterapia, nutrição, odontologia, biomedicina, entre outros para atuar em atividades ligadas, nos âmbitos administrativo, técnico e clínico.

Para saber mais sobre o curso, como a grade horária e as opções de financiamento, entre em contato com a nossa central de atendimento clicando aqui

E para conhecer mais sobre esta área, clique aqui.




ÚLTIMOS POSTS

Semana passada

Cursos de curta duração valem a pena?

LER POST
15/04/2021

Como aumentar a produtividade nos estudos?

LER POST
13/04/2021

O papel da Auditoria Odontológica

LER POST