RNs 452, 443 e 440: saiba como se preparar para o processo de acreditação de operadoras de saúde

  • Home
  • Blog
  • Gestão
  • RNs 452, 443 e 440: saiba como se preparar para o processo de acreditação de operadoras de saúde
Publicada 16/07/2020

Qual a relação entre governança corporativa e atenção à saúde? Em um primeiro momento, você pode pensar que os temas são distintos. Mas, ao analisar seus processos de implantação, perceberá que ambos geram impactos diretos na rede de assistência de qualquer operadora.

Tanto que a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) possui resoluções normativas específicas para tratar sobre esses assuntos, estimulando a melhoria contínua dos serviços e, por consequência, o aumento de qualidade no atendimento aos beneficiários.

Estamos falando das RNs 440 (Programa de Certificação de Boas Práticas em Atenção à Saúde de Operadoras de Planos Privados de Assistência à Saúde) e 443 (Governança, Gestão de Riscos e Controles Internos das Operadoras). E também da RN 452 (Programa de Acreditação de Operadoras de Planos Privados de Assistência à Saúde), que foi publicada em 25 de março de 2020, em substituição à RN 277.

Pensando nisso, a Faculdade Unimed lançou um Programa de Qualificação e Sustentabilidade para Operadoras de Saúde, que contempla uma série de soluções customizadas com foco nos processos de acreditação da ANS, entre cursos EAD de curta duração, webinars e assessorias.

Continue com a gente neste post e veja o que os nossos consultores têm a dizer sobre as possibilidades e ganhos com a aplicação das resoluções da agência.

 

Governança corporativa e Acreditação da Operadoras - RNs 443 e 452

Ao se adequar a essas resoluções, as operadoras ganham em dois pontos: na melhoria dos processos internos e externos, em relação à sua rede de assistência, e na qualidade da entrega de saúde ao beneficiário.

“Isso porque a RN 452 traz um bojo de governança e gerenciamento de risco, fortalecendo a perenidade, o equilíbrio econômico-financeiro, a transparência e a responsabilidade social da operadora”, destaca a presidente do IAG Saúde, Tânia Grillo. A organização é parceira da Faculdade Unimed na assessoria sobre a 452, junto com o coordenador de MBA da instituição de ensino, David Maia.

“Além da capacidade técnica e experiência comprovada em processos de acreditação, incluindo o Programa Qualifica, temos soluções tecnológicas como medidores de valor e sistemas de controle interno para serem usados na implantação. Também trabalhamos com um padrão pedagógico moderno e atual, mesclando a consultoria - presencial e por videoconferência - com EAD, formato que permite fazer a multiplicação do conhecimento com maior abrangência e velocidade”, conclui a presidente.

Maia, que possui experiência com governança corporativa, administração em sistemas de saúde, também é o responsável pela consultoria da RN 443.

 

Boas práticas em atenção à saúde - RN 440

 A consultoria para inserção da Atenção Integral à Saúde (AIS) nasceu com grande potencial para propiciar às singulares um melhor alinhamento dos processos - especialmente aqueles elencados na RN 440 - uma vez que trabalha várias das principais dimensões e requisitos voltados às boas práticas em Atenção Primária à Saúde (APS).

O trabalho abrange tópicos fundamentais como: 

  • planejamento e estruturação técnica focados nos atributos essenciais da APS, com ênfase ao cuidado integral e coordenado, centrado na pessoa;
  • avaliação e monitoramento da qualidade;
  • reforço à educação continuada e permanente;
  • inovação e novos modelos de remuneração baseados em valor.

"O amplo escopo da consultoria trabalha elementos voltados ao aperfeiçoamento da governança e melhoria contínua da gestão, a partir da adoção de abordagens e de ferramentas que proporcionam análise não somente dos serviços, mas exercitam a busca por um modelo cada vez mais voltado à sustentabilidade, com ênfase a melhores resultados em saúde e à qualidade de vida dos beneficiários. Assim, o conjunto das ações desenvolvidas na consultoria prepara para a operadora para a acreditação”, esclarece o coordenador do curso de pós-graduação em Atenção Integral à Saúde da Faculdade Unimed, Cloer Vescia, que está à frente do projeto.


Equipe multidisciplinar

A assessoria conta com uma equipe multidisciplinar de consultores experientes, tanto na atenção quanto na gestão em saúde, além de atuarem também na docência junto às diversas oficinas e cursos - customizáveis - e que são oferecidos num amplo portfólio vinculado ao programa de implantação, a fim de proporcionar melhor base de conhecimento para a adequada transformação de cada operadora.

Segundo Cloer Vescia, a mudança de cultura ainda representa um dos maiores desafios para a implantação da AIS e, portanto, a comunicação necessita ser trabalhada continuamente em três esferas: dirigentes, profissionais e beneficiários.

Além disso, por se tratar de um movimento complexo, faz-se necessário alinhar quatro objetivos concomitantes e que compõem o quádruplo cuidado (do inglês, quadruple aim):

  • melhor experiência do cuidado ao indivíduo;
  • melhores condições de saúde aos beneficiários;
  • engajamento das equipes profissionais e
  • custo sustentável.

 

Monitoramento contínuo

Posteriormente à implantação do projeto, cabe o contínuo monitoramento com pesquisas e instrumentos de avaliação, não somente da qualidade, mas, sobretudo, da satisfação, nos diferentes níveis e públicos.

“Todo o processo passa pela compreensão da atenção integral, para que se busque os benefícios que o modelo permite entregar. A acreditação, como consequência, envolve a afirmação de um maior compromisso com a melhoria contínua, o que exige uma diretoria sensibilizada e conhecedora da base da transformação, juntamente com profissionais engajados em auxílio na condução das etapas para certificação. Os médicos cooperados são peça-chave no processo de mudança, uma vez que um dos objetivos maiores é a geração de melhores resultados para o negócio. E o beneficiário necessita perceber esse redesenho do modelo como capaz de agregar valor à sua saúde e, portanto, precisa saber como usá-lo”, pontua.

Viu como a adequação dos processos de uma operadora aos requisitos das RNs 440, 443 e 452 podem contribuir com a qualidade do atendimento aos beneficiários e com a sustentabilidade do serviço?

Envie um e-mail para negocios@faculdadeunimed.edu.br para conhecer as soluções que temos para você.


Fale com a Faculdade Unimed

Entre em contato pela central de atendimento
clicando aqui ou ligue para: 0800 702 1301



ÚLTIMOS POSTS

Há 5 dias

LGPD: o que é, como funciona e quais seus impactos nas relações trabalhistas

LER POST
Há 6 dias

Quais as competências necessárias para se destacar no mercado de trabalho?

LER POST
Semana passada

Gestão Hospitalar: desafios, carreira e formação acadêmica

LER POST